Bom Dia - O Diário do Médio Piracicaba

notícias

18/06/2021 13h40

TRAGO SEU AMOR DE VOLTA... E NÃO PEÇO NADA EM TROCA

O amor não é uma relação entre duas pessoas. É um estado de espírito dentro de si mesmo. Osho

Compartilhe
s

Coloquei esse título de propósito, para chamar sua atenção, afinal, acreditamos tanto que precisamos do outro para sermos felizes que nos perdemos nessa busca.

Somos educados para sempre acharmos que seremos felizes “só” com o amor do outro, Sermos felizes sem ter alguém parece sem lógica e loucura, afinal aprendemos que para sermos felizes sempre temos que encontrar a “alma gêmea”, a “metade da laranja”, e ficamos nessa busca constante. Sinceramente, prefiro ser a laranja inteira. Porque colocar essa responsabilidade no outro? A responsabilidade pela nossa Felicidade, pela nossa realização?

Quando vejo uma placa, daquelas que encontramos grudadas em postes, garantindo "trago o seu amor de volta" fico pensando nas coisas que acreditamos para tentar trazer aquela pessoa de volta.Muitas vezes ficamos tão obcecados nessa busca, criamos uma expectativa, uma imagem que o outro e somente ele ou ela é a nossa felicidade e a “outra metade da laranja”, que esquecemos do principal.Ninguém é de ninguém. Não temos o domínio sobre o outro. O outro como você e eu, tem o direito a fazer suas escolhas e caminho. Aprender a entender e respeitar isso é o primeiro passo.

“TRAGO SEU AMOR DE VOLTA... E NÃO PEÇO NADA EM TROCA” ,quando falei isso com certeza e infelizmente você pensou em trazer o amor da outra pessoa. Falo infelizmente, porque é isso mesmo. Ficamos tão obcecados em querer que o outro ou a outra pessoa nos ame, que esquecemos de nos colocar nessa história como atores principais.

Somos os donos da nossas Histórias, mas sempre acabamos nos colocando como coadjuvantes nas nossas próprias histórias. Pense nisso! Reflita sobre isso. Onde você se coloca na sua história? Seja ela de amor ou não?

Trago sim, o seu amor de volta e não é balela nem história pra boi dormir. Semana passada comemoramos o Dia dos Namorados, e vejo quantas pessoas se doando, anulando, entregando sua vida para agradar a outra pessoa, achando que assim iria ou irá ter o “Amor” da outra pessoa, deixando de lado suas vontades e desejos, apenas para que os parceiros a aceitem. E sabe o que acontece na maioria das vezes? O outro vai embora, não valoriza sua doação de amor e muito menos seu amor.

“TRAGO SEU AMOR DE VOLTA... E NÃO PEÇO NADA EM TROCA”,quando falo em trazer seu amor de volta, estou na verdade falando em  desenvolver o amor-própriopor você mesmo(a), Quando aprendemos a deixar de ser prisioneiros do medo e nos tornamos capazes de assumir as rédeas de nossa vida.

Precisamos aprender a nos amar, respeitar e cuidar de nós mesmos (com o mesmo cuidado e atenção que fazemos para o outro ou outra pessoa) para nos sentirmos verdadeiramente bem. O amor-próprio é a raiz da autoestima. Cuidando dele, torna-se mais fácil trabalhar o nosso poder pessoal.É aceitar nossas qualidades, defeitos, conquistas, fracassos, escolhas e experiências de vida. Quem se ama compreende que é imperfeito e pode errar, além de estar disposto a melhorar.

Uma das tarefas mais difíceis para nós é cultivar o amor-próprio. Um artigo de 2014 da Psychology Today explica porque algumas pessoas preferem ficar tristes a buscar a felicidade. Embora a pesquisa seja de 2014, o seu conteúdo permanece bem atual. Segundo o doutor David Sack, é possível se tornar viciado em infelicidade. Esse vício é alimentado pela falta de autoestima, que podem ter vestígios de uma criação rígida ou de traumas, transtornos mentais, padrão de pensamento pessimista, medo de se relacionar e ser amado, insatisfação com a vida, culpabilidade, entre outros. O amor-próprio está relacionado com todos esses incômodos emocionais. 

Como ter uma boa autoestima, permitir-se abandonar o passado problemático, viver com vontade e estabelecer relacionamentos duradouros se você não se ama? A falta de autoamor resulta na crença de não merecimento. As pessoas passam a acreditar que não merecem ser plenamente felizes, acabam depressivas e criam a expectativa de que “o Outro” irá resolver essa falta de amor próprio. 

E quando falo que “TRAGO SEU AMOR DE VOLTA... E NÃO PEÇO NADA EM TROCA”, quero justamente chamar sua atenção para você começar a ser o Ator Principal da sua História. O outro ou a outra pessoa é importante, faz parte da nossa caminhada, mas ele não pode ser a razão da sua vida. Esse papel é seu.

 Ame-se mais e com certeza, você irá encontrar uma pessoa que queira caminhar ao seu lado, por livre e espontânea vontade. Quando nos amamos, cuidamos não apenas da nossa saúde mental, mas também da nossa saúde física e emocional. 

O amor-próprio é o caminho para a realização pessoal levando a uma vida mais leve em todos os sentidos, atrai relações interpessoais sadias, oportunidades, vitórias profissionais, felicidade, entusiasmo inabalável pela vida, novos amores, e muito mais. 

Bora lá amar-se mais? Ah e só para você não esquecer...“TRAGO SEU AMOR DE VOLTA... E NÃO PEÇO NADA EM TROCA”,

Nádia Guimarães

Sexóloga, Consultora em Saúde e Educação Sexual

Bom Dia Online- Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.

by Mediaplus