Bom Dia - O Diário do Médio Piracicaba

notícias

30/04/2021 09h54

DISFUNÇÃO SEXUAL MASCULINA:DESEJO SEXUAL HIPOATIVO

Que palavrão é esse?

Compartilhe
z
Desejo Sexual Hipoativo nada mais é que a ausência ou diminuição do desejo sexual, falta de libido.O Transtorno do Desejo Sexual Hipoativo (TDSH) é uma disfunção sexual caracterizada pela ausência do desejo ou fantasia sexual para a atividade sexual, o que acaba acarretando sofrimento e dificuldades sexuais. Esta disfunção sexual pode ocorrer tanto em homens quanto em mulheres. Vale ressaltar que esta disfunção não surge de uma hora para outra. Vai acontecendo lentamente e se desenvolve gradualmente, por isso é preciso estar atento aos sintomas e procurar ajuda.

Importante também salientar, que as pessoas são livres pra escolher o que lhes convém. Se um casal, em certa altura da vida, abdicar da prática sexual, em comum acordo, por questões que cabem ao particular de cada um, está tudo certo também. Vivemos em uma democracia e ninguém pode escolher felicidade pra ninguém. Mas no caso de desarmonia, da falta de desejo afetar a boa convivência , ai sim pode haver cura para quem almejar.

No causo dos homens oriento a procurar um urologista, de preferência que tenha especialização em sexualidade.

Para a Organização Mundial da Saúde (OMS), a sexualidade é um aspecto muito importante da vida humana, que deve ser vivenciada e expressa em pensamentos, fantasias, desejos, crenças, atitudes, valores, comportamentos, práticas, papéis e relações. E a saúde sexual é afetada por dificuldades e problemas na vida afetiva, no meio social no qual está inserido e também por vários outros aspectos que podem acabar interferindo na resposta sexual masculina e feminina.

A falta de desejo para fazer sexo pode indicar o início de uma disfunção sexual. Não só as Mulheres, mas também Homens tem se queixado da falta de desejo, o que pode causar sofrimento e dificuldades nas relações entre as parcerias. O desejo sexual é um fenômeno complexo que envolve as fantasias, os sonhos, a iniciação da vida sexual, a conexão com a parceria, as sensações nos órgãos genitais, as respostas aos sinais eróticos, as crenças e comportamentos.

Na obra “Estudo da Vida Sexual do Brasileiro”, Carmita Abdo, médica psiquiatra e sexóloga, Doutora e Livre-Docente pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP),separou o nível debaixa da libido de acordo com a faixa etária, sendo:

- 2,4% em homens entre 18 e 25 anos,

- 1,5% em homens entre 26 e 40 anos,

- 1,8% em homens entre 41 e 50 anos,

- 2,2% em homens entre 51 e 60 anos,

- 4,8% em homens com mais de 60 anos

A incidência da baixa da libido em homens por idade, é baixa, mas a queda pode afetar cerca de 20% dos homens durante a vida. Mesmo assim, precisamos falar sobre esse assunto, que ainda está envolto em muito tabu, de forma que os homens procurem ajuda necessária quando isto acontecer, sem vergonha e principalmente sem medo.Para isso acontecer, o homem precisa procurar entender seu momento, suas questões pessoais, e buscar o tratamento que seja mais eficaz e assim solucionar essa disfunção.

No homem normalmente a baixa libido está relacionada à testosterona, hormônio masculino que tem papel fundamental no desenvolvimento de tecidos sexuais masculinos e outras características físicas, e tem seu pico natural na adolescência.Segundo a endocrinologista Ruth Clapauch, da Sociedade Brasileira de Endocrinologia, para o portal Minha Vida, é comum a redução do nível de testosterona com a idade, cerca de 1% a partir dos 40 anos.

Mesmo podendo ocorrer a redução esperada, há alguns casos em que ela é excessiva, causando diversas consequências que afetam a vida sexual do homem, como a disfunção erétil e baixa da libido.

Além da testosterona, existem outros fatores que podem interferir na saúde sexual do homem, são eles:

O psicológico tem muita influência na vida sexual dos homens e na grande maioria dos casos, os principais são: estresse, ansiedade, depressão.

Os excessos de produtos químicos é outro fator que afeta e muito a saúde sexual do homem, como: drogas, álcool e medicamentos.

Os hormonais, que vão além da testosterona, existem outros dois fatores hormonais que afetam o apetite sexual masculino: obesidade e diabetes; e o HPB- a Hiperplasia Prostática Benigna, que atinge cerca de 25% dos homens entre 40 e 49 anos, que nada mais é do que o crescimento excessivo da próstata que comprime o canal da uretra, e também pode afetar na falta de libido.

E qual o melhorar tratamento para aumentar a Libido?Como você leu acima, são várias causas que podem interferir na baixa da libido masculina, desta forma, existem diferentes soluções para cada uma delas. Diante dessa informação, ressalto que, é preciso saber que o tratamento irá variar de acordo com cada situação e que dependerá muito do fator responsável pela queda da libido.

Vale lembrar aqui, que estamos vivendo neste momento, uma pandemia, momento único, que realmente tem mexido muito com o nosso emocional. Estamos vivendo um período de incertezas, dúvidas, excesso de informações...e informações muitas vezes duvidosas. Assim, oriento que, se você estiver muito ansioso, preocupado e inseguro, essas questões podem interferir na sua vida sexual, levando inclusive a desenvolver alguma disfunção. Caso esteja sentindo que alguma coisa não está legal, volto a orientar: procure ajuda de um profissional, um médico urologista, endocrinologista, um psicólogo ou um sexólogo.

Nosso assunto não parou por aqui não, semana que vem continuamos...espero você!

Nádia Guimarães

Sexóloga, Consultora em Saúde e Educação Sexual

Bom Dia Online- Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.

by Mediaplus