Bom Dia - O Diário do Médio Piracicaba

notícias

08/01/2021 06h18

Laércio: "A população só quer uma cidade digna de se viver"

ENTREVISTA

Compartilhe

O prefeito de João Monlevade, Laércio Ribeiro (PT), deu inicio ao seu segundo mandato no município no último dia 1º e concedeu uma entrevista exclusiva ao jornal BOM DIA, na qual destaca o empenho do governo no combate ao coronavírus e ao apoio aos que mais precisam. O prefeito também garantiu que as principais características da sua administração serão a transparência e a participação popular. Confira as opiniões do médico Laércio Ribeiro a seguir:

 

BOM DIA – A que fatores o senhor atribui a vitória da chapa Laércio Ribeiro/Fabrício Lopes nas eleições municipais de novembro passado?
 
Laércio Ribeiro - Foram as somas de fatores, começando por uma militância aguerrida, companheiros abnegados, alguns mesmo de longe nos apoiando e ao nosso projeto de governo, que é fazer diferente. Um projeto sem promessas mirabolantes e sim com propostas factíveis, tudo o que a cidade precisa. A população cansou e resolveu apostar na nossa experiência.
 
 
BD – Quais as expectativas para o seu segundo mandato como prefeito de João Monlevade?
 
LR - Esperamos poder corresponder à altura a confiança depositada em nós. A população não quer nada de mais, apenas o básico, ter uma cidade digna de se viver.
 
 
BD – E os principais desafios à frente do Executivo Municipal?
 
LR - Sem dúvida alguma é o enfrentamento da pandemia do coronavírus. Um grande desafio para todos os gestores de todas as cidades do mundo. Além disso, temos que buscar suprir as necessidades daqueles que mais sofrem com essa situação de isolamento – temos que nos preocupar em alimentar centenas de pessoas que perderam seus empregos. E ainda temos questões relacionadas à educação, milhares de estudantes sem aula – lembrando que muitos tinham nas escolas sua principal fonte de alimentação. 
 
 
 
BD – Além de renomado médico, o senhor também irá presidir o Consórcio Intermunicipal de Saúde do Médio Piracicaba (Cismepi), sendo assim, quais as principais demandas e problemas a serem resolvidos na área?
 
LR - No momento, como dito na pergunta acima, a demanda principal é essa situação epidêmica que vivemos. Temos que ficar atentos à aquisição das vacinas para nossa região, criar uma logística para receber essas vacinas e também para armazená-las e fazê-las chegar à população o mais breve possível, tão logo sejam liberadas. Cirurgias eletivas represadas também é outra situação que irá demandar atenção tão logo as coisas comecem a se normalizar. 
 
 
BD – Além da propagada crise financeira vivida pelos municípios, a pandemia do novo coronavírus, a Covid-19, é, sem dúvida, um grande desafio para os prefeitos eleitos. Quais as principais medidas a serem adotadas pelo novo governo para combatê-la?
 
LR – A principal é implantação de um Comitê Gestor Interdisciplinar para o estudo e enfrentamento da pandemia com participação ativa do Conselho Municipal de Saúde. O governo também fará um esforço para orientar e conscientizar a população no sentido de evitar aglomerações e adotar os cuidados que já são conhecidos, como uso de álcool em gel e máscaras, medidas essas que os cidadãos foram deixando de lado, causando um relaxamento. Para garantir que essas medidas serão seguidas, planejamos colocar 25 pessoas nas ruas para orientar e caso necessário autuar quem não adotar os cuidados.
Além disso, fizemos visitas aos maiores supermercados do município, que são considerados os focos de maior aglomeração de pessoas. Embora saibamos do empenho dessas empresas para cumprir os diversos protocolos sanitários, ao fazer essas visitas procuramos mostrar aos gerentes e proprietários destes estabelecimentos que a colaboração deles é fundamental para frear o avanço da doença no município e na região, que está com seu sistema hospitalar em colapso.
 
 
BD – Qual será a principal característica do governo Laércio/Fabrício? A chamada “cara” do governo, sua marca?
 
LR - Transparência, eficiência e participação popular.
 
 
BD – O senhor volta a governar João Monlevade exatamente após 20 anos. O que Monlevade perdeu de bom nesses últimos anos que o senhor gostaria de trazer de volta? Muita coisa mudou de lá pra cá?
 
LR - Monlevade perdeu a alegria, a felicidade e gostaria de fazer a cidade feliz novamente. Muita coisa mudou pra pior – a resposta das urnas demonstra isso.
 
 
 
 
BD – Na coligação vitoriosa das últimas eleições, da qual seu partido, o PT, fez parte, havia muitas legendas, até mesmo adversários históricos, como o DEM e até partidos mais alinhados à direita, como o Podemos, o MDB e o Avante. Como governar conciliando e harmonizando todas essas siglas?
 
LR - Apesar das diferenças gritantes em relação às siglas, o objetivo sempre foi o mesmo: fazer de João Monlevade uma cidade boa para se viver, independente de classes sociais. Nenhum partido se opõe a esse objetivo – e agora que fomos eleitos, acredito na união de todos para alcançarmos essa posição de cidade para todos.
 
 
BD – Em sua opinião, quais as prioridades para João Monlevade no momento?
 
LR - Como em qualquer cidade, é termos a vacina e podermos distribuí-la a toda população. Recuperar a infraestrutura da cidade e melhorar a qualidade de vida da população. Além disso, é atender os que mais precisam do apoio do poder público - não esquecendo outras situações emergenciais como o impacto das chuvas na cidade, o problema da falta de água, a geração de emprego e renda e o problema do trânsito.
 
BD – Para finalizar, deixe uma mensagem ao povo monlevadense.
 
LR - Gostaria de conclamar toda a população para darmos um exemplo de cuidado e carinho para com nossos entes queridos – ficando em casa, evitando sair, se precisar sair, evitar aglomerações, tomar todos os cuidados. Vamos juntos vencer essa batalha.

Bom Dia Online- Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.

by Mediaplus