Bom Dia - O Diário do Médio Piracicaba

notícias

05/06/2020 07h28

Já fez sua "live" hoje?

Pandemia gera onda de debates, reuniões, shows e até casamentos online

Compartilhe
João Monlevade - A pandemia mundial do Covid-19, o novo Coronavírus, aprofundou e difundiu ainda mais uma nova forma de comunicação da era tecnológica: a das chamadas “lives”, que são as apresentações, debates, discussões, reuniões, aulas, shows artísticos e até cerimônias e celebrações através da internet, por meio de áudios em que, simultaneamente e de onde quer que estejam, as pessoas se comunicam e se aproximam umas das outras. Um prato cheio para se manter informado e em contato com as pessoas em tempos de pandemia e dar continuidade à vida, que sem comunicação, não existe.
As lives hoje dominam as redes sociais, principalmente para se debater sobre o novo Coronavírus e seus desdobramentos e efeitos na sociedade. Médicos, cientistas, professores, especialistas em saúde pública, infectologistas, agentes políticos, economistas, empresários e diversos outros profissionais debatem sobre o tema e a forma como a doença afetou a população e seus efeitos futuros. 
Mas há lives para todos os gostos. Há aquelas que debatem a educação, os esportes, alimentação saudável, música, cinema, política, economia e diversos outros assuntos. Vários são os ambientes virtuais e redes sociais pelos quais os bate-papos são transmitidos, como o Facebook, Instagran, Webimar, Youtube e outros. 
No meio político, um partido que tem utilizado com frequência as facilidades e a modernidade das lives é a REDE Sustentabilidade. Seja em âmbito nacional, estadual ou municipal, os quadros da legenda têm usado o meio tecnológico para debater assuntos, discutir temas relevantes para a sociedade e informar. Logicamente, o tema Coronavírus é o mais focado, assim como seus efeitos em todos os meios sociais. Quase que diariamente são realizadas lives com convidados de diversas áreas, que mantém importantes debates com nomes do partido, como a deputada estadual mineira Ana Paula Siqueira, o vice-prefeito de Belo Horizonte, Paulo Lamac, o senador Randolfe Rodrigues e as ex-senadoras Marina Silva, fundadora da REDE e Heloísa Helena. 
Para o cientista do Estado e membro do Diretório Estadual da REDE Minas Gerais, o novaerense Txai Costa, as lives oferecem duas ferramentas importantes para a comunicação: compartilhamento de conteúdo especializado e interatividade. “Quem não é visto não é lembrado. E para ser visto em época de isolamento social, dependemos de plataformas digitais”, afirma Txai, que também é pré-candidato a prefeito em Nova Era e participou, na noite da última terça-feira, 2, de uma live com o tema “Os desafios da esquerda e o avanço do fascismo no Brasil”.
 
Aulas em casa
 
Com a pandemia, a rotina de crianças e adolescentes também mudou drasticamente, principalmente em relação às aulas. As escolas estão fechadas e as aulas estão voltando gradativamente, porém, sendo ministradas de forma online, através de computadores e celulares, pela internet. 
Essa forma de assistir aulas mudou radicalmente a rotinas e os hábitos das crianças e adolescentes e também requer uma atenção especial dos pais, já que o conforto das aulas em casa pode trazer certo “afrouxamento” na disciplina dos jovens. 
Para a enfermeira Gislene Lopes, mãe da pequena Lorraine, de apenas 10 anos, as aulas em casa trazem um “conforto perigoso”, já que muitos alunos podem não prestar tanta atenção e podem querer assistir às aulas deitados no quarto ou em sofás. “Temos que ficar de olho e cobrar, senão pode virar bagunça e eles podem achar natural assistir às aulas deitados ou de olho em outros afazeres, como jogos e brincadeiras. A ausência física do professor é um dificultador, pois pode causar um certo relaxamento. É um desafio nesse período difícil que estamos vivendo, de quarentena”, disse.
Relaxamento esse apreciado pelo Davi Andrade Braga, de  8 anos. Ele contou que adora ficar em casa, acordar mais tarde do que o normal e estudar pela internet. “Sinto falta dos meus amigos, das brincadeiras, mas ficar em casa também é bom”, disse.
O Davi estuda em uma escola particular que ultiliza uma plataforma difgital desde o inicio da  quarentena. Ele participa de aulas a distância todos os dias, inlcuisve de música e educação física.

Bom Dia Online- Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.

by Mediaplus