Bom Dia - O Diário do Médio Piracicaba

notícias

08/03/2019 08h06

Cidade que peitou atividade poluidora colhe frutos com o turismo

Moradores resistiram ao dinheiro rápido mas com degradação e preferiram o caminho mais longo, mas sustentável e com qualidade de vida superior

Compartilhe

Geral –Em meio a tantas tragédias causadas pela mineração – sem contar o rastro de destruição que a atividade tem deixado, inúmeros municípios vivem um dilema na busca por outras atividades econômicas para suas respectivas sobrevivências.

No caso do Médio Piracicaba, várias cidades são dependentes extremas da mineração, mas o fim da atividade já se desponta com a exaustão das minas e por questões de segurança.

Para os gestores e a população desses municípios, Brotas é um exemplo de sucesso que encontrou uma atividade sustentável – uma cidade que recusou o dinheiro fácil e rápido, pelo futuro promissor do turismo.

Exemplo

Há 27 anos, quando Brotas se mobilizou para impedir a instalação de um curtume, preocupada com o risco de poluição no Rio Jacaré-Pepira, que corta a cidade, nem em sonho se imaginava que o município iria se tornar a capital do turismo de aventura. O turismo, que na época era incipiente, cresceu paulatinamente. Sitiantes com cachoeiras ou outros atrativos em suas propriedades, pequenos empresários e pessoas que já atuavam no setor de maneira amadora se profissionalizaram, investiram e seguem inovando. Já é a atividade econômica mais relevante em Brotas, à frente do agronegócio, respondendo por cerca de 25% dos empregos diretos no município, com carteira assinada, além dos temporários e indiretos. Não é para menos.

Distribuídos entre a cidade e a zona rural, são mais de 40 meios de hospedagem entre hotéis, pousadas, hotéis-fazenda e resorts, cerca de 60 estabelecimentos gastronômicos e dez operadoras de turismo de aventura, a maioria pequena empresa. E muitas são familiares. Mesmo com a economia brasileira praticamente estagnada, o turismo de Brotas cresceu, em 2018, duas vezes mais que a média mundial. A quantidade de atividades realizadas no município (visitação de cachoeiras, rafting, boia-cross, trilhas,  off road, canionismo, entre outras, e hospedagem) aumentou 13,8% na comparação com 2017.

É possível quantificar graças ao voucher - pulserinha usada pelo turista com as funções de controlar o número de visitantes e evitar a sonegação de impostos. Adotado por poucos destinos turísticos, esse tipo de controle é a representação da seriedade de Brotas com o turismo. No total, em 2018, foram utilizados 227.060 vouchers contra 199.466 em 2017.

Como incide imposto sobre toda a atividade turística, a Prefeitura de Brotas também arrecadou 12% mais com o ISSQN Turístico: R$ 1.039 milhão em 2018 contra R$ 928 mil em 2017. No mundo, de acordo com o último levantamento Organização Mundial do Turismo (OMT), o turismo cresceu 6% no ano passado, na comparação com 2017. Ainda não foram divulgados dados específicos do turismo no Brasil, mas na América do Sul, aumentou 3,2% no ano passado.

E é o segundo ano consecutivo que o turismo de Brotas tem desempenho positivo significativo, de duas casas decimais, na comparação com o período anterior. De 2016 para 2017, a atividade turística em Brotas cresceu 15%. 

Secretário de turismo comemora

Fabio Pontes, secretário de Turismo, comemora os números e chama a atenção para o que eles significam para o município. “O crescimento do turismo em Brotas representa mais empregos, maior renda e mais dinheiro nos cofres públicos, que é usado para melhorar e ampliar a infraestrutura para o turismo e também para custear educação e saúde dos brotenses”, enumera.

Em meses de alta temporada, como dezembro, a cidade vive sua melhor época econômico-financeira por conta do aumento de vagas de trabalho de forma temporária e indireta. “Neste último mês de dezembro, que foi excelente, meios de hospedagem, ecoparques, operadoras de turismo de aventura e atrativos turísticos praticamente dobraram o número de colaboradores para atender a demanda. Entre o Natal e o fim de janeiro, a ocupação hoteleira ficou na casa dos 95%, o que é um índice excelente”, conta.

Pontes lembra que o turismo é considerada a atividade com maior potencial de distribuição de renda – atualmente, calcula-se que pode movimentar até 571 setores da economia. “Por isso, aqui em Brotas, o poder público e a iniciativa privada seguem investindo no turismo, com destaque para melhoria da infraestrutura, ampliação de atrativos e preservação do meio ambiente. Criamos calendário anual de eventos turísticos, reaproximamos os empresários do poder público, atualizamos o plano diretor de turismo e lançamos novos eventos como produtos turísticos. E investimentos em divulgação. Além de termos assessoria de imprensa exclusiva para o turismo, em 2018 elaboramos o plano de marketing do turismo de Brotas”, explica.

Investimentos

Novos empreendimentos estão sendo implantados em Brotas, ampliando o leque de opções para os turistas. No ano passado, entraram em operação seis novos atrativos: balonismo, caiaque duplo, ponte suspensa com vista para a cachoeira considerada a mais bonita do Estado de São Paulo, uma nova modalidade de tirolesa, em curvas, um centro de compras e uma piscina semiolímpica de borda infinita com vista para o vale Jacaré-Pepira dentro de um ecoparque. “Estamos numa constante evolução do turismo aqui em Brotas. E tem caminhado para um turismo que oferece natureza preservada, atividades diversificadas ao ar livre, estrutura e segurança. Brotas não é só aventura, só para os corajosos. É também contemplação, descanso e lazer. É para a família, inclusive para as crianças”, frisa.

Diversificação

Brotas, com 24 mil habitantes, é uma típica cidade do interior com o título de capital do turismo de aventura porque concentra a maior oferta de atrações desta natureza no Brasil. Além do rafting, considerado um dos melhores do País, realizado no Rio Jacaré-Pepira, oferece boia cross, canionismo, escalada indoor, rapel, arvorismo, tirolesa, caminhada na natureza, cachoeirismo, cicloturismo, cavalgada, quadriciclo, passeios off road, queda livre, entre outros, e mais recentemente também caiaque duplo. Com o detalhe de que é a localidade com o maior número dessas atrações com o selo do Inmetro em sistema de gestão de segurança.

Além das atrações de turismo de aventura, Brotas é um destino de ecoturismo atrativos naturais - contemplação da natureza, caminhada, banho de cachoeira ou de rio etc.  Abertas à visitação, com infraestrutura para receber o turista, são mais de 20 cachoeiras. O Rio Jacaré-Pepira, cujas águas no trecho que corta o município tem 89% de pureza, completa o belo cenário e amplia as opções de lazer. Brotas tem estrutura digna de conceituados destinos turísticos, com atrativos para jovens, casais e famílias com crianças.

Pioneira

Brotas foi a primeira cidade do Brasil a criar uma lei específica de turismo de aventura e natureza e que inspirou o Ministério do Turismo e a Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura (Abeta) a implantar a normalização do turismo de aventura e ecoturismo no Brasil, através do Programa Aventura Segura. Em julho de 2014, veio o reconhecimento oficial do destino turístico, com elevação de Brotas à categoria de Estância Turística.

Em 2015, entrou em vigor a Lei do Voucher Turístico, uma pulserinha de papel colorida usada pelo turista para controlar o número de visitantes em cada atividade e, assim, não ultrapassar o limite definido no estudo de impacto ambiental, e evitar a sonegação de impostos sobre a atividade turística. Apesar do voucher ser obrigatório para toda e qualquer atividade turística, através dele não é possível mensurar o número de visitantes. Mas a estimativa da Secretaria de Turismo, com base nos números totais do setor, é que em 2018 tenha ultrapassado 300 mil turistas.

Bom Dia Online- Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.

by Mediaplus