Bom Dia - O Diário do Médio Piracicaba

notícias

21/12/2018 09h08

Enquanto isso naquela loja...

Enquanto isso naquela loja...

Compartilhe

- Dona Helena, tem um rapaz aqui querendo conversar sobre patrocínio.

- Ah, minha nossa senhora. Diga que não estou...

- Mas é a 5ª vez que ele vem aqui esse mês.

- Ô meu Deus. Ele quer patrocínio pra que mesmo?

- Pra um Festival de arte e cultura que vão fazer...

- Eu não aguento mais. Esse pessoal da cultura é pior que mendigo. Só vem pedir dinheiro.

- O que eu faço? Digo que a senhora não vai poder atender?

- Não. Mande ele entrar que vou despachar de uma vez por todas.

- Ok...Sr Julio...pode subir, por favor.

( Ele subiu e se aproximou...)

- Pois não. Queira sentar-se por favor...

- Obrigado.

- Você  tá querendo patrocínio pra que mesmo, seu nome é Julio né?

- Sim. Julio. Olha, estamos fazendo um Festival intercolegial, com ginkanas culturais, festival de música, de artes, unindo todo o público estudantil através da arte.

- Olha...que legal. Tem o projeto aí?

- Eu enviei pra você, quer dizer, pra senhora por email.

- Ah é? Me desculpe. Na empresa tem um filtro anti spam que não deixa passar nada...

- Não tem problema. Eu trouxe tudo impresso...olha aqui ó...

- Deixa eu dar uma olhada...a arte tá bonita hein...mas qual seria o retorno pra loja?

- Uai...na internet, nas mídias sociais...

- Mas isso nós já fazemos. Temos nossas próprias redes sociais com mais de 50 mil acessos.

- Uai...tem também a citação do apresentador nos dias do evento, na publicidade, a marca vai em todas as mídias.

- Uhuu...mas será que isso dá retorno mesmo? Se você me provar que dá retorno, eu lhe patrocino.

- Nos países mais desenvolvidos do mundo, associar sua marca à eventos de bom nível, que oportuniza muitos artistas, sempre dá bons dividendos em termos de marketing cultural.

- O discurso é bonito. Mas não acha que se eu pegar esse dinheiro e empregar em propaganda volante, por exemplo, num carro de som vendendo nossa loja, não dá mais retorno?

- Pode ser. Mas não estará beneficiando a comunidade em que está inserida.

DE REPENTE A SECRETÁRIA INTERROMPE...

- Dona Helena, sua filha tá subindo aí... tentei dizer que tinha visita mas ela subiu assim mesmo.

- Tudo bem... ela já tá chegando aqui...- Filha...você não pode subir assim... sua mãe tá com visita.

- Desculpe mãe... Julio...o que você tá fazendo aqui?

- Estou conversando com a sua mãe sobre um patrocínio.

- É mesmo? Do Festival? Mas é claro que ela vai patrocinar, né mãezinha? Mamys adora cultura.

-  Pois é. Estamos conversando aqui...

- Nossa mãe...o Festival vai bombar viu...o pessoal das escolas tá muito entusiasmado. Minha equipe tá ensaiando direto pra arrasar. Você vai né mãe? Quanto você estão precisando mesmo Julio?

- Ah...uns 2.000,00 ia ajudar bem.

- Só isso? Ah não. Minha mãe falou que tivemos muito lucro esse ano. Acho que 4 mil não aperta, não é Mamys?

- 4 mil?

- Por que? Quer dar mais? Precisa de mais, Julio?

- Não...4 mil tá ótimo.

- Negócio fechado então. Nossa mãe. Estou tão orgulhosa de você. Não é atoa que a loja tá bombando. Uhuu ... e Mamys...tenho uma notícia que você vai adorar. Olha o meu boletim. Passei direto em tudo. Nenhuma recuperação...

- É mesmo filha? Que maravilha... Uhuu...

- Bom pessoal. Tudo decidido então, né? Eu tenho que ir nessa. Posso contar com os 4.000?

- É claro, Julio.

- Então me dá licença mas eu também vou ter de dizer...Uhuu.

Bom Dia Online- Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.

by Mediaplus