Bom Dia - O Diário do Médio Piracicaba

notícias

19/10/2018 08h53

ENTREVISTA: a nova música de Amanda Alves

ENTREVISTA

Compartilhe

O MEDIOPIRA desta semana conversou com a cantora Amanda Alves. Amanda ficou muito conhecida na região pelo seu carisma e voz poderosa. Ela residiu em Monlevade por 7 anos, pra onde se mudou para estudar, pois passou na UFOP pra fazer Engenharia Elétrica. Mas parece que toda a energia dessa morena está focada mesmo é para a música. Ela fez fama na região e tocou em diversas cidades. Hoje Amanda tem sua base em BH, mas continua se apresentando principalmente no interior do Estado onde tem um mercado bem consolidado. No momento ela se prepara para mais um salto em sua carreira com o lançamento de sua nova música "GLICOSE NA VEIA" (eu já vi o clip e garanto pra vocês: tá demais). Todo sucesso para essa mineira arretada que o povo da região adora. Mas vamos à entrevista:

MEDIOPIRA - Amanda, qual o tipo de músicas você ouvia em sua infância?

AMANDA ALVES– sertanejo

MP - Por influencia de quem? De seu pai, seus tios?

AA- Minha família inteira. Sempre sertanejo. Meu pai principalmente

MP - E como vocês ouviam? Através do Rádio?

AA- Não tanto no rádio. Ouvíamos mais k7s e discos de vinil

MP - Você ouviu mais sertanejo de raiz? você é muito nova... já pegou mais o sertanejo de Zezé de Camargo pra cá né?

AA- Não... eu ouvi muito raiz. Eu ouvia muito Tonico e Tinoco... meu tio gostava demais.

MP - Então esse repertório você domina todo né?

AA- Eu prefiro modão pra te falar a verdade. Inclusive eu toco modão. Eu cresci nesse ambiente, todo mundo adorando sertanejo.

MP - E como você descobriu seu talento pra música.

AA- Olha Marcos... eu tinha uns 8 anos e minha mãe chegou com um aparelho de som que tinha uma função que a gente podia mutar a voz do cantor. Tipo Karaokê. Ai eu colocava pra tocar o som sem a voz... e foi ai que eu vi que conseguia cantar afinadinho e o pessoal gostava.

MP - Você é de Abaeté né? Lá é muito musical?

AA- É muito musical. Você já ouviu falar de Renato Andrade, o violeiro? Ele é de lá.

MP - Puxa. Renato Andrade é demais. Parece que Tadeu Franco também é de Abaeté.Mas me conte... você hoje está num centro maior que é BH. Como foi sua trajetória até capital?

AA– Bem, eu sai de Abaeté pra fazer cursinho. Então acabei vindo pra BH pra estudar. Cheguei a tocar em banda de Axé. Ai passei na UFOP e morei 7 anos em Monlevade. Depois fui para os Estados Unidos onde fiquei por 3 meses, toquei muito por lá.  Depois retornei direto pra BH. Mas hoje meu trabalho é muito mais no interior do que na capital.

MP - São quantas pessoas na sua equipe hoje?

AA- Hoje são 6 pessoas. Geralmente trabalho com baterista, guitarrista, baixo, percussão e teclado e às vezes sanfona. Dependendo do evento uma equipe mais enxuta.

MP - E o que você guardou de bom de João Monlevade e região?

AA- Principalmente as amizades. Tinha muitos amigos da faculdade, mas também do pessoal da cidade. Inclusive estarei lá no dia 3. E em São Domingos do Prata também tenho muitos amigos.

MP - Você hoje tá investindo em CD ou DVD?

AA- Eu já estou preferindo investir em singles. Veja só que interessante. Há algum tempo lancei uma música chamada TEQUILEIRA. Essa semana tive uma surpresa. Fui na UBC e vi que tinha um dinheiro pra receber pela execução da música. Prefiro investir em uma música de cada vez, trabalhar bem essa música

MP - E como você está se apresentando em BH?

AA- Como eu disse antes, o grande mercado pra gente é o interior... mas tenho me apresentado aqui também e tem sido muito bacana. O mercado de BH é mais fechado. Os donos de casas noturnas exigem público mínimo e é difícil vender. Por isso estamos construindo nosso material pra competir mesmo. A concorrência é muito qualificada.

MP - Você tem empresário? Como vende o seu trabalho?

AA- Nós mesmos vendemos. Temos o Jonathan que é produtor executivo junto comigo e meu irmão em Abaeté. Ele corre atrás por lá.

MP - Vocês tocam muito na região de Abaeté? As pessoas abraçaram o seu trabalho?

AA- Sim. Graças a Deus nós tocamos mais lá do que aqui. Santo de casa tá fazendo milagre viu. Mais ainda com esse novo projeto solo.

MP - Qual sua opinião sobre a atual fase da música sertaneja?

AA- Acho que é um segmento que gira muito. Antes tinha só as duplas. Um trio ou outro. Depois começaram a pintar artistas solo depois que o Leonardo ficou sozinho, depois teve o Daniel. Aí vieram Eduardo Costa, Cristiano, Luan Santana, Gustavo Lima. Depois pintou a Paula Fernandes e a mulherada tomou conta. E isso é legal, pois as mulheres ainda sofrem com alguns preconceitos.

MP- Curioso... não pintou nem uma banda de rock country...

AA- Tem a Chaparral de BH. Bem bacana.

MP - Quais são os projetos da Amanda para o futuro próximo?

AA- Bom... estamos entrando com um novo projeto agora... que é uma música autoral, parceria minha com um compositor da minha terra, Mateus Lacerda, meu irmão, muito talentoso. Nós sentamos um dia para compormos uma música nova e saiu essa que estamos lançando.

MP - Qual o nome da música?

AA- Chama-se "Glicose na veia". Já tá tudo gravado e vai ser lançado no dia 5 de novembro. E tem participação especial de nível nacional que é o pessoal do Trio Parada Dura. Quem fez a produção musical foi o Marlon de Farias que trabalha com Alan e Alex. A produção visual foi do Rodrigo Madureira.

MP- Sucesso pra você Amanda. Deixa seus contatos para quem quiser conhecer seu trabalho ou quiser contratar seu show.

AA - Primeiramente obrigado pela oportunidade da entrevista. Meus contatos  - Meu Insta é  amandaalvesofc - Meu face - só procurar Amanda Alves Cantora. Contato para shows - 9-9974-2915.

Bom Dia Online- Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.

by Mediaplus