Bom Dia - O Diário do Médio Piracicaba

notícias

20/04/2018 08h24

Com a perna no mundo e uma câmera nas mãos

Fotógrafo monlevadense se destaca pela criatividade e olhar diferenciado no registro de casamentos

Compartilhe

João Monlevade - Fotografia de casamento.  Quando esse assunto vem à mente, normalmente pensamos em imagens dos noivos trocando alianças, se olhando na hora do tão esperado sim, deles partindo o bolo na festa, certo? Em parte. Tudo isso continua no protocolo do registro de um matrimônio, mas, é preciso pensar além, é preciso pensar "fora da caixa". É com essa proposta que o fotógrafo monlevadense João Freitas, 29, tem se destacado no mercado.

O visual descolado - cabelo no estilo black power, camisas estampadas com motivos que remetem à música e à natureza e tênis all star, ícone de moda atemporal - dá algumas pistas.

Criatividade e um toque de irreverência são as marcas registradas do profissional, que criou a Fala das Imagens - especializada em vídeos e fotografia de casamentos -  há quatro anos.

"É clichê, mas, o que me levou para a fotografia é guardar uma lembrança que pode ser a última que a pessoa vai ter. Ano passado, fiz um casamento em Trancoso, na Bahia (com uma equipe sensaciona o Luiz Siqueira – Fotografo da cidade de Ponta Grossa – Paraná, João Castro de Belo Horizonte e o meu irmão Andre Freitas), e foram três dias: um churrasco na sexta-feira, o casamento no sábado e o pós-casamento, no domingo, fotografia e filme de modo integral.", explica.

Aqui, guardar lembranças não é clichê. "Logo depois desse casamento, um familiar faleceu, essa festa pode ter sido a última em que esteve com toda a sua família, todos juntos por um só motivo: alegria! A alegria de todos que amamos, da nossa família, nossos amigos, juntinho de nós.", reforça.

João Freitas conta que a Fala das Imagens optou pela fotografia documental, algo que até o momento não é comum em João Monlevade. 

"Para eles, o casal, ver os registros dele sorrindo, aproveitando cada momento com todos ali, tem muito mais valor do que só aquela foto posada, como nós, fotógrafos, chamamos. Por esses motivos, temos sede de narrar cada história, com carinho, exclusiva e sendo a mais importante. Contamos a história.”, comenta.  

As imagens clássicas deste tipo de evento, claro, fazem parte do trabalho, porém, o diferencial é justamente o registro do antes e depois. "Fotografamos os noivos, os pais, os padrinhos, isso é básico. Embora algumas pessoas pensem que a fotografia documental é ficar até o final da festa para fazer imagens de pessoas bêbadas ou aquelas que gostam de uma festa, tem outro lado também,  que queremos contar. Temos a convicção que registramos momentos e histórias que podem nunca mais voltar. Como foi nesse casamento citado antes.", avalia.

Cada trabalho é único. Isso é percebido nos detalhes. "Os álbuns não são feitos em escala. Para cada casal, é um álbum específico, pegamos um detalhe da decoração, do vestido da noiva, a cor que os noivos escolheram, tudo isso é refletido na capa do álbum. Além da história ser única, o registro, a forma de ver essa história também é. Como se fosse um livro", diz.

A equipe da Fala das Imagens conta com Mariana e André Freitas - irmãos de João - e Mayara de Paula, de Mogi das Cruzes (SP).

Inspiração e Suor

Em um trabalho que exige tamanha sensibilidade, só talento não basta. A combinação de alguns fatores é que leva ao olhar exclusivo, diferenciado.

"A primeira parte vem do seguinte: dois casamentos na mesma igreja, com a mesma maquiadora, o mesmo local para festa, não muda só o casal, muda toda a história. Mudam as emoções de quem contrata a gente. E muito dessa observação vem também dos cursos de aperfeiçoamento", comenta.

Freitas viaja ao Rio Grande do Sul com frequência para ter contato com outros profissionais e aprimorar técnicas. Um desses cursos foi em Rolante, no interior gaúcho, em setembro do ano passado, com os fotógrafos Nei Bernardes e Robison Kunz, profissionais premiados na América Latina. Foram cinco dias de imersão. "Isso está mudando a minha fotografia completamente, uma transformação, marcou muito. É muito mais do que ver alguém na minha frente e apertar um botão", revela.

Além de lapidar a visão e ampliar o conhecimento, os cursos resultam em diferencias competitivos para a empresa. O tempo de entrega do material para os noivos mudou. "Cometemos falhas nos prazos de entrega em 2017. Agora, nossa meta é reduzir essa espera, tentando chegar num tempo de vinte cinco a trinta dias", conta.  A Fala das Imagens registra um evento por final de semana, justamente para garantir o padrão de qualidade.

O reconhecimento e a repercussão do trabalho, tanto pelas redes sociais quanto pelos comentários de quem já contratou, levam a empresa a romper os limites de Minas - Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e São Paulo são alguns dos locais onde a equipe vai registrar casamentos nos próximos meses - e do Brasil. A agenda ainda reserva o primeiro trabalho internacional da Fala das Imagens.

A próxima parada de João Freitas é a décima edição do Weeding Brasil, maior congresso de fotografia de casamento da América Latina. O evento será entre os dias 24 e 26 deste mês, no Anhembi, em São Paulo, e terá mais de 100 palestrantes em cinco palcos simultâneos. Mais de quatro mil profissionais de todo o continente são esperados na capital paulista.

Com a mente aberta e o desejo de se aprimorar cada vez mais, João Freitas caminha firme para eternizar emoções dos casais daqui e de qualquer lugar. A letra da canção "Com a Perna no Mundo", lançada por Gonzaguinha em 1979, resume: "ô ô ê ê a... amanhã bato a perna no mundo... ô ô ê ê a... é que o mundo é que é o meu lugar."

Chamada para a capa: "Talento sem fronteiras: conheça o trabalho do fotógrafo João Freitas, destaque pelo trabalho autoral e que já repercute fora do Brasil"

(Texto: Ulisses Nascimento - facebook.com/contrateumjornalista)

Bom Dia Online- Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.

by Mediaplus