Bom Dia - O Diário do Médio Piracicaba

notícias

17/03/2018 18h06

Thiago Moreira: o multitarefas

Thiago Moreira: o multitarefas

Compartilhe

THIAGO MOREIRA é jornalista, radialista, produtor cultural, publicitário, comanda o TENDA VIP, um dos blogs mais acessados de João Monlevade, é proprietário da agência Comunique MKT e do bem sucedido projeto APROVEITE MINAS, que vai para o seu terceiro ano de realização. Ah...e foi responsável também pelo carnaval antecipado de João Monlevade em 2018, muito elogiado por todos. Esse moço tem mais de sete vidas. Tem mal gosto para time de futebol, mas nem tudo é perfeito. Mas vamos à entrevista

MEDIOPIRA -O que te influenciou para se tornar um homem de marketing? Qual era o seu sonho de infância?

Meu sonho de infância era ser jogador de futebol ou piloto de fórmula 1. Entrei no marketing meio por acaso. Fiz faculdade em Comunicação Social, depois fiz uma pós em marketing e fui convidado pelo profissional da área Márcio Passos para fazer um programa eleitoral para o candidato Railton Franklin, quando ele foi apoiado pelo grupo do Mauri. Tomei gosto.

MEDIOPIRA -Qual a influência de um Antônio Gonçalves em sua vida?

Meu avô é um exemplo para toda a família. Quando eu era criança me perguntavam na escola qual era meu ídolo e eu escrevia o nome dele. Foi um político realizador, respeitador das diferenças. Hoje vive tranquilo, é bem vindo onde vai. Já passei horas e horas conversando com ele. É um grande homem, convicto de suas opiniões e ao mesmo tempo humilde.

MEDIOPIRA -Vc tem facilidade para transitar em várias áreas: promoção de eventos, jornalismo, política, marketing. Em qual área fica mais à vontade?

Nenhuma delas e todas elas. Todo dia é um aprendizado novo ou uma porrada nova, rs. Posso dizer que os eventos me trazem dinheiro, o jornalismo prazer, a política é uma cachaça e o marketing uma necessidade.

MEDIOPIRA -Vc parece ter mais afinidade com o gênero sertanejo. Qual a razão? Paixão mesmo pela música caipira ou é por que tem mais potencial de marketing nos dias de hoje?

Tenho mais afinidade com o MPB, samba e o rock. Meus eventos de gastronomia normalmente levam estes três ritmos e é o que mais escuto em casa e no carro. Mas, vejo que tudo tem momento e respeito demais o sertanejo. Já fiz grandes eventos de sertanejo em que fui muito feliz. 

MEDIOPIRA -Por que vc acha que outros gêneros como o Rock ou a MPB saíram de cena?

Faltou continuidade do trabalho e empenho no mercado, essa turma se acomodou. Os rockeiros e o pessoal da MPB parece ser mais preguiçosos. As bandas envelheceram e não renovam seus repertórios, foram perdendo espaço para o sertanejo e não reinvestiram. Observe que algumas bandas têm as mesmas músicas de sempre, nunca renovaram.  O pessoal que está à frente do mercado de sertanejo é muito mais profissional, aguerrido, eles arriscam, enquanto os roqueiros e o pessoal da MPB fica naquela de criticar os outros gêneros, mas sem se mover.  Apesar disso tem gente ainda aparecendo. Tiago Iorc, Tiê. Cícero, Alice Caymmi, Dônica, Ana Cañaa, enfim, basta procurar no YouTube que acha.

MEDIOPIRA -O que vc acha do Funk?

Como eu disse, quando se trata de música tem tempo para tudo. Sobre as letras, acredito que se perdeu. O funk brasileiro era capaz de compor melodias incríveis no passado como aquela música “era só mais um Silva”, entre outras. Hoje o sexo é a temática. Falar de sexo é legal, só que está meio escroto. Já o funk internacional tem muita gente mandando bem, o Bruno Mars é um exemplo.

MEDIOPIRA -O que você acha do mercado musical do Médio Piracicaba?

Tem muita gente boa. Tenho medo de citar nomes e deixar alguém zangado, mas vou falar assim mesmo e desculpe se esquecer alguém. Mas, o Mike Santos é um excelente cantor de MPB, no passado havia uma banda chamada Calk, que se você procurar no YouTube vai ver que tem músicas excelentes para baixar e ouvir no carro, gosto muito da Amanda Garcias no gênero do sertanejo e o Rômulo Rás é um grande compositor. Também temos o Aggeu, que é um  dos melhores covers do Beatles do Brasil e do Mundo. Agora também temos a Livvia Bicalho que pode aparecer para o país. A banda Soul do Samba também conseguiu notoriedade regional e o Samba Club manda muito bem. No samba raiz sou fã assumido do Dan e Duca.

MEDIOPIRA -Vc já pensou em empresariar artistas? Algum projeto nesse sentido?

Já e foi um fracasso as duas vezes que tentei. Uma vez peguei uma banda do nordeste que veio para Minas Gerais tentar a vida. Jovens sonhadores, uma penca deles. A banda chamava Cara de Boneca. Fizemos alguns shows, mas o dinheiro dava para comprar comida para eles e mais nada. Depois peguei uma dupla sertaneja que no primeiro show médio, o primeira voz ficou bêbado e eu rompi o contrato no dia seguinte.

MEDIOPIRA -Se você fosse empresariar ou contratar artistas, o que levaria em  consideração? Qualidade musical? Se a banda tem boas músicas autorais pra divulgar? Se toca covers de sucesso? Se tem boas fotos e apresentação pessoal? O que conta mais?

Quando contrato para os eventos observo as particularidades do evento e se o artista atende aquela demanda e me passa segurança. Se fosse empresariar, ou seja, cuidar da carreira de artistas agora, que estou mais experiente, olharia qualidade musical, carisma, disciplina é o que eu acho que observaria.  A parte de fotos e apresentação pessoal seria trabalhado no processo, seria mais um trabalho nosso para eles.

MEDIOPIRA -Seus eventos gastronômicos têm sido sucesso e você está exportando o APROVEITE MINAS para outras praças. Como vem sendo essa experiência? Como é a escolha dos grupos musicais para participar? O pessoal pode enviar seus portfolios para sua análise?

O festival Aproveite Minas tem três vertentes, gastronomia, cervejas especiais e música boa. Se o grupo musical se enquadra no último quesito claro que pode nos mandar seu portfólio. Sobre a experiência é um trabalho, que demanda responsabilidade com os participantes. São dezenas de fornecedores que você tem que atender no processo, antes de começar o evento e durante. Já tivemos eventos com 10 cervejarias e 12 restaurantes, ai tem o pessoal do som, tem a parte burocrática e legal, publicidade, estrutura de som, mesas para o público, ornamentação, palco, som, luz, bandas, banheiros, segurança, parte financeira, limpeza da via ou local que foi realizado o evento, pessoal para trabalhar, enfim, você tem que cuidar disso tudo. Este ano pretendemos realizar alguns, inclusive na região.

MEDIOPIRA -As pessoas estão ficando a cada dia mais caseiras, consumindo filmes e música confortavelmente em suas casas através das netflix e spotfys da vida. Acha que essa adoção desse estilo de vida camisolão tem esvaziado os eventos?

As pessoas estão mais exigentes e cada vez mais individualistas. Querem consumir produtos de qualidade na hora que querem e quando querem com o mínimo esforço possível. Porém, todos querem ter experiências e o produtor de eventos tem que lhes proporcionar essas experiências. Se eles querem qualidade, apresente-lhes gostos diferenciados e individuais. Exemplo. Estamos investindo em cerveja artesanal e estamos trabalhando em algumas receitas que farão você se sentir na casa da sua avó. Já imaginou beber uma cerveja com seu sabor tradicional e depois que engole vem um sabor de goiabada, aí você tira gosto com queijo? É nisso que estamos trabalhando. Quando for ao evento nosso, em alguns deles, você terá uma experiência nova. Estes eventos diferenciados, focados em experiências individuais e sensoriais, com produtos de qualidade vão prevalecer.

MEDIOPIRA -As pessoas andam meio afastadas da Arte e cultura. Preferem festas  de diversão e entretenimento. Existe espaço para exposições de pinturas e artesanato e de outros gêneros musicais? Não deveria haver mais estímulo?

Em alguns dos nossos eventos apresentamos exposições de fotos e arte. O que falta é um espaço adequado para esse tipo de intervenção na nossa região. Não tem um lugar que reúna ao mesmo tempo, mercado potencial, já que não podemos esquecer que se trata de um negócio como qualquer outro, espaço para o evento e ainda para exposições. O estímulo também é algo gritante. Poucas empresas aproveitam o público selecionado que vai a estes locais para fazer um marketing direto e bem feito, são consumidores excelentes, aliás o melhor público para a maioria dos mercados. O setor público também prefere investir nas tradicionais cavalgadas. Ambos perdem oportunidades, porque as cavalgadas ficam lotadas de jovens de várias cidades e o volume de pessoas dá a sensação de que a população foi em peso, quando apenas 10 a 15% vai ao evento. No caso das festas de gastronomia, a família vai. É uma ótima oportunidade política e publicitária.

MEDIOPIRA -Quais são as suas próximas ações culturais?

O que posso dizer é que o ano promete, mas tem um ditado que diz que se você quiser que seus planos deem errado basta conta-los às pessoas. Vamos investir na cerveja artesanal e por isso em eventos. Temos um compromisso de participar de um evento de cerveja em Lavras Novas e estamos preparando as receitas para fabricar inicialmente no modelo cigano. Depois começam as nossas festas cervejeiras e de gastronomia. Tem muita coisa que ainda é segredo.

MEDIOPIRA - Deixe seus endereços para quem quiser se comunicar, mandar material, interagir, enfim...

Bem, estamos sempre abertos e à procura de talentos, parcerias e trabalho não apenas no setor de eventos, mas também no de jornalismo e marketing.  Nosso email é thiagomoreira.comunique@gmail.com,whats e telefone 31 98746-7347 ou 3850-2008 e nosso site é o www.tendaviponline.com

Bom Dia Online- Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.

by Mediaplus