Bom Dia - O Diário do Médio Piracicaba

notícias

01/09/2017 07h26

Médio Pira - Tupete - Músico e luthier

Compartilhe

A primeira vez que vi a figura do Tupete foi na banda de forró Artimanha das Gerais. Os caras estavam a toda, usavam umas roupas coloridaças e ali já brilhava a estrela do Tupete. O tempo passou e fui ouvi-lo de novo em santa barbara. Tocou vários instrumentos. Estava voltando da Europa. Mais a frente tive a honra de trabalhar com ele, no estúdio dele em São Gonçalo. Ele já  começava o oficio de luthier. Depois disso fui vê-lo tocar no carnaval de Alvinópolis, mandando ver na guitarra e cantando axé e reggae. Nessa entrevista ele conta coisas que eu não sabia. Por exemplo, que ele tocou com o Trio Parada Dura. Mas leiam a entrevista...

1 - Que músicas você ouvia na infância?

Roberto Carlos, Luiz Gonzaga, Tonico e Tinoco, Zé Betio ...o que tocava na rádio naquela época

2 - Como é que você ingressou no mundo da música?

Fui influenciado pelos meus irmãos muito cedo. Comecei quando fui indicado pelos meus irmãos pra tocar com uma cantora sertaneja... ai eu comecei e não parei mais

3 - Conte pra nós um pouco da trajetória participando e liderando bandas.

Quanto eu estava com uns 23 anos, conheci o Mangabinha e comecei a tocar no  Trio Parada Dura durante um tempo. Depois toquei aqui em São Gonçalo na banda Luanda. Depois montei a banda Artimanhas das Gerais com meus irmãos. Depois eu separei e comecei a fazer carreira solo.

4 - Você tem um trabalho interessante como compositor. Pensa em lançar um álbum ou DVD com essas composições? O que tem no baú do Tupete?

Lançar CD e suas músicas e sonho de todo músico. Eu sou compositor sim e tenho no baú algumas músicas sim como Trato do Embolado: eu faço, beija flor são músicas que eu estou trabalhando e espero gravar e mostrar para o público.

5 - Como foi a sua experiência no exterior? Você esteve em quais países e como foi a receptividade por lá?

Com músicas estive no Paraguai, Argentina, Portugal, um pedaço da Espanha... e foi muito legal. Fui em 2005, toquei na noite, conheci Portugal inteira tocando. E depois toquei representando São Gonçalo, abrimos pra Gilberto Gil. Foi uma experiência maravilhosa.

6 - Hoje quais são as suas atividades musicais? Apresenta-se mais individualmente ou tem banda também?

Hoje tenho me apresentado individual e com banda. Devido a crise, tenho me apresentado mais individual. Mas temos a banda Kabaloa, uma banda completa, que ainda tem violino, vocal feminino.

7) - Você também é luthier e vem se destacando na produção de ótimos instrumentos. Onde adquiriu esse conhecimento? Foi na observação, no olho, na tentativa e erro, ajuntando conhecimento daqui e dali ou fez curso, essas coisas?

 Juntando conhecimento, na necessidade fui aprendendo. E aprendi a construir instrumentos, o pessoal começou a gostar, os pedidos chegando e tem sido desse jeito

8 - Na sua oficina, você conserta instrumentos estragados e também fabrica. Qual a demanda maior?

 A demanda maior é por reformas. Está mais em alta. Pra quem tem um carinho maior com o instrumento. Mas tenho feito muitos também sob encomenda.

9 - Quais os projetos do Tupete para o futuro próximo?

Ampliar a oficina, gravar um disco, mostrar meu trabalho, talvez montar um projeto social ensinando, passando essa arte pra frente.

Bom Dia Online- Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.

by Mediaplus