Bom Dia - O Diário do Médio Piracicaba

notícias

28/06/2017 14h55

Onda de violência: Vereadores pedem reunião de urgência com prefeito

Compartilhe
Os vereadores da Câmara Municipal de Santa Bárbara  aprovaram durante a reunião ordinária de 27/06,  envio com urgência de oficio  para o prefeito Leris Braga (PHS) solicitando uma reunião. O objetivo é  discutir e deliberar medidas imediatas para conter a onda de violência  que vem deixando a cidade em situação alarmante.
 
A questão  foi levantada na reunião pelo vice-presidente da Casa Carlos Augusto Bicalho Fonseca “Guto” (PDT), que é empresário e disse que tem comércios na cidade fechando as portas mais cedo devido a insegurança. “Temos que tomar alguma atitude porque da maneira que está é impossível continuar trabalhando. Tem comerciante que às  18h já está fechando as portas com
medo de ser assaltado”, comentou.
 
Ele disse ainda que a Câmara tem que se reunir de maneira imediata com o prefeito Leris Braga para que os poderes possam não só apenas discutir a situação, mas tomar decisões rápidas  para diminuir a  insegurança que vem tomando conta da cidade. “A agência dos Correios ser assaltada em plena luz do dia, lojas e farmácias sendo alvos constantes de assaltos, o parque Recanto Verde que é  lugar de lazer virando espaço para atos criminosos -  isso fugiu do controle e só  não enxerga  quem não quer" disse o vereador.
 
Geraldo Magela Silva “Gegê” (PP) também se mostrou preocupado com a situação: “temos que tomar atitudes rápidas para resolver essa questão porque pode ficar cada vez mais insustentável a situação”, cobrou.
 
O vereador Paulo Henrique da Rocha (PDT) disse que é preciso agir e ir direito ao ponto com o prefeito Leris Braga. “Não temos que ficar falando com um ou falando com outro; é enviar um ofício ao prefeito para a gente reunir com ele e resolver o problema”, cobrou.
 
O presidente da Câmara Juarez Camilo (PSDB), imediatamente solicitou o envio de ofício ao prefeito Leris Braga, para que juntos possam encontrar uma solução. Ele lembrou ainda que a saída do número 190 da cidade seria uma das razões para essa sensação de insegurança.
 
Fotos: O vice-presidente da Casa Carlos Augusto Bicalho Fonseca “Guto” (PDT), que é empresário disse que tem comércios na cidade fechando as portas mais cedo devido a insegurança.

Bom Dia Online- Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.

by Mediaplus