Bom Dia - O Diário do Médio Piracicaba

notícias

17/03/2017 11h05

Médio Pira - Entrevista com Amantino inclusive Andrade

Compartilhe

Conheci Amantino Andrade através de dois amigos comuns: o Adailton do Karas e Korpus e Walbert. Eu já trabalhava fazendo jingles e começava a fazer shows com a minha banda de rock.  Amantino começou a fazer sucesso como empresário. Era representante do Show da Xuxa na região, juntamente com Marta Azevedo de Ipatinga. Foi o primeiro grande produtor que conheci. Vendia os maiores artistas do país nas maiores feiras de eventos de Minas. Vendia Elba Ramalho, Wando, Erasmo Carlos, Zezé de Carmargo e outros grandes  do primeiro time da MPB, além de atores globais. E trabalhava também com bandas promissoras. Nessa época ele conheceu o REPÚBLICA DOS ANJOS, acreditou e colocou a banda pra tocar em grandes feiras, cavou espaços na mídia e fez um trabalho essencial para a trajetória da banda. Depois, mudou-se para os Estados Unidos, retornou, teve bar, experimentou a fama, o sucesso e os fracassos e voltou a residir em Monlevade, onde cuida da sua mãe e sonha com uma volta ao mercado em grande estilo.  Mas vamos à entrevista.

MEDIOPIRA – Como é que você começou a trabalhar como empresário artístico?

AMANTINO - Comecei como representante assistente de Martha Azevedo do show dá Xuxa ao vivo no Brasil

MEDIOPIRA – Eu citei alguns artistas na abertura da matéria. Com quais mais vc trabalhou?

AMANTINO – Além dos que você citou, trabalhei com Daniel, Leandro e Leonardo ou também somente Leonardo após morte do Leandro, com as bandas Its Only Rolling Stones e Serpente. Lancei Skank no vale do aço através dá galáxia, trabalhei com Elke Maravilha  através da agência dá minha amiga e parceira Martha Azevedo.Trouxe Sandra Brea, atriz global de muito sucesso na época. Depois trouxemos Nelson Gonçalves, que realizou baile que marcou época. Trabalhei ainda com Dominguinhos, Sula Miranda, Chitãozinho e Xororó, Daniel, Lobão, Erasmo Carlos, Cláudio Zoli, Barrerito, com os atores  Carlos Zara, Paulo Gracindo, Rogério Fróes Eva Wilma. Trabalhei e ainda represento o guitarrista cubano Arturo fuerte, guitarrista e maestro de enorme talento.

MEDIOPIRA – Qual você considera ter sido o ponto alto de sua carreira como empresário?

AMANTINO - Foi um trabalho que realizei junto com minha amiga Martha Azevedo, indicado por Marlene Mattos, empresária dá Xuxa na época e produtora dos programas dá Xuxa na globo. Martha também era produtora nacional dos shows ao vivo e internacional também, pois fez Chile Argentina e Paraguai Eu e Martha fomos ao Rio produzir o show Bradesco in concert no sambódromo, na praça da apoteose.  Foram mega Shows Chitãozinho e Xororó, Leandro e Leonardo,Zezé de Camargo e Luciano. Este evento foi o embrião que virou o famoso show “amigos”.

MEDIOPIRA – O que o fez praticamente se afastar do mercado da música nos últimos anos?

AMANTINO – Por causa da corrupção que tomou conta do mercado.  Apareceram vários “mega empresários” que passaram a fazer a maioria dos eventos através de esquemas para fraudar licitações, favorecendo um bocado de gente.  Eu tenho esperanças de que o ministério público também passe a fiscalizar essas coisas. Vai ficar mais justa a concorrência. Quem é honesto sofre nesse país.

MEDIOPIRA – O que você pensa sobre a monocultura sertaneja?

AMANTINO - A Monocultura sertaneja é o desastre dá cultura musical. Até universitários que tem o rótulo de descolados embarcaram nessa onda. Acho péssimo isto. Nos anos 80 havia mais glamour. O rock in rio era muito contagiante, tinha a MPB, o clube da esquina. Engraçado que fui o primeiro a divulgar fora da Bahia o projeto do axé, antes mesmo de acontecer nacionalmente. Na época havia realmente muito ecletismo. A monocultura mata a riqueza e impõe o mesmo menu a todo mundo. E o povo comendo arroz, feijão e miojo todo dia. Não sei como aguenta.

MEDIOPIRA - Você ficou famoso na época por ter um padrão de exigência alto. Isso lhe causou dificuldades ou prejuízos?

AMANTINO - Não tem como fazer espetáculo sem qualidade. As dificuldades é que muitas vezes os contratantes pra lucrar mais, querem abrir mão da qualidade e isso é uma coisa que nunca aceitei e nunca vou aceitar. Talvez principalmente por isso eu tenha me ausentado nesse tempo.

MEDIOPIRA – Você cogita voltar a produzir shows?

AMANTINO - Tenho vontade de voltar com grandes produções. Eu realmente dei um tempo talvez por não saber fazer o jogo da desonestidade. Quem sabe se a Lava jato chegar pra acabar com essas corrupções do dia a dia, de cartas marcadas em licitações fraudadas e outras sacanagens?

MEDIOPIRA – Você tem acompanhado o trabalho dos artistas do MEDIO PIRACICABA?

AMANTINO - No dia a dia na região vejo mais oba-oba do que qualidade. O pessoal acha que é só gravar a música num estúdio, colocar na roda e pronto. Tem de ter show ao vivo e muito bem feito pra vender. Só no contato virtual não dá pra saber se a banda é boa e se o artista vinga. Embora que tá faltando eventos pra música autoral. Os bares só querem saber dos covers né? E as prefeitursa não tem feito nada. Monlevade tem  bons nomes como  Rômulo Rás. Ricardo Monlevade, Fabrício de Paula e Sérgio e Delson no sertanejo .

MEDIOPIRA – Você está aberto a receber material de novos artistas? Podemos esperar uma retomada.

AMANTINO -  Estou sempre aberto as novidades e aguardando o momento certo de voltar a movimentar o mercado. História e experiência não me faltam. Por favor, mandem seu material. Meus contatos:amantinoandrade@msn.com - Zap - 31_992936030. Procurem também no facebook Amantino Andrade. 

Bom Dia Online- Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.

by Mediaplus