Bom Dia - O Diário do Médio Piracicaba

notícias

30/08/2016 13h57

Envolvidos em morte de grávida em Ituiutaba dão detalhes sobre o crime

Jovem foi morta após mandante pedir para fazer o parto e sequestrar bebê.

Compartilhe

Após se entregarem à Polícia Civil, na noite desta segunda-feira (29), em Ituiutaba, dois jovens suspeitos de participar da morte de Greiciara Belo Vieira deram detalhes sobre o crime, em coletiva de imprensa, que aconteceu ne terça-feira (30). A vítima, de 19 anos, estava grávida e foi encontrada morta em uma represa de Ituiutaba. Ao todo, seis pessoas estão presas pelo crime, inclusive a mandante do crime.

Os dois jovens, juntamente com um advogado de defesa, entraram em contato com a Delegacia Regional e se entregaram. Michel Nogueira de Oliveira, de 28 anos, disse que apenas dirigiu o veículo de Uberlândia até o local do crime. Já o outro suspeito, Luiz Felipe Morais, de 19 anos, informou que só acompanhou o amigo e não sabia do plano do grupo.

“Tanto é que nós ficamos longe e nos entregamos por isso, porque nós não matamos ninguém”, contou Michel. “Eu estava trabalhando com ele, nós não temos nenhum envolvimento com nenhuma das meninas. Não conheço e se conheço foi de ver duas, três vezes na rua”, disse Luiz Felipe.

A delegada responsável pelo caso, Roberta Borges, disse que os dois ajudaram a levar a jovem grávida de Uberlândia para Ituiutaba e participaram efetivamente do crime. “Eles sequestraram a vítima também, ocultaram o cadáver, atuaram na morte dela e na subtração do neném. Então, todos os crimes serão imputados neles também”, explicou.

A delegada informou ainda que eles foram contratados diretamente por Shirley Benfica, de 30 anos, suspeita de ser a mandante do crime. “O Michel fez tudo a pedido da Shirley. Sobre a recompensa ele não falou nada de imediato o que seria o valor, mas segundo o Michel, a Shirley lhe telefonou no dia do fato e falou: Ó, preciso de um serviço seu e é hoje”, explicou.

Nos próximos dias a reconstituição do crime será feita com a participação de todos os seis envolvidos. Com essas duas prisões, a Polícia Civil espera concluir o inquérito nas próximas semanas.

“A gente acredita que a grande parte sabia do que iria acontecer, participaram e irão responder por homicídio qualificado, ocultação de cadáver, sequestro e a subtração de cadáver”, explicou Carlos Antônio Fernandes, delegado regional de Ituiutaba.

A jovem encontrada morta em Ituiutaba estava grávida de oito meses. Ela era de Uberlândia e havia desaparecido no dia 18 de agosto. A vítima foi achada dentro de uma represa quando duas pessoas faziam trilha de bicicleta por uma estrada de terra na zona rural de Ituiutaba. Em seguida, a Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros e peritos civis foram acionados e a retiraram da água.

A jovem estava com os pés amarrados por um tecido e o corpo estava envolvido por uma tela de arame junto a uma pedra grande. Além disso, tinha o abdômen aberto e as vísceras expostas. Foi então que as investigações começaram e algumas pessoas foram ouvidas para descobrir a motivação do crime e encontrar o bebê, até então, desaparecido.

Um dos seis criminosos envolvidos no crime foi até a delegacia em Ituiutaba e confessou. A delegada Roberta Borges esclareceu que a suspeita de encomendar o crime era Shirley Benfica, de 30 anos, que mantinha um relacionamento à distância com um homem de Araguari. Ela forjava uma gravidez e chegou a montar o quarto do bebê, dizendo que era uma menina, na tentativa de manter o namoro.

Pouco depois, a recém-nascida foi localizada na casa da vizinha de uma das suspeitas de envolvimento no crime. A mandante havia deixado a criança lá para ganhar tempo e fingir um parto. Segundo a polícia, a vizinha não tem participação no crime.

Após ter sido localizada, a menina foi levada ao Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU) no início da noite da última segunda-feira (22) e, segundo a assessoria de imprensa do hospital, passa bem.

Fonte: G1

Bom Dia Online- Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.

by Mediaplus