Bom Dia - O Diário do Médio Piracicaba

notícias

06/02/2015 07h32

Monlevadenses buscam modelo de coleta seletiva em Itaúna

Compartilhe

Representantes dos municípios de João Monlevade e São Gonçalo do Rio Abaixo visitaram a cidade de Itaúna na última terça-feira, 3, para conhecerem o método usado para a implantação da coleta seletiva no município.

Acompanharam a visita o presidente do Legislativo monlevadense, Djalma Bastos (PSD), o vereador Sinval Dias (PSDB), a diretora da Associação dos Trabalhadores na Limpeza e Material Reciclável de João Monlevade (Atlimarjom), Valdete Roza, a engenheira ambiental da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Dayane Taveira, a educadora ambiental do Instituto Estadual de Florestas (IEF), Fernanda Ávila Torres, o assistente administrativo do IEF, Rafael Linhares e o líder comunitário Antônio Sávio de Oliveira.

Uma comissão formada pelo setor de meio ambiente da Prefeitura de São Gonçalo do Rio Abaixo também acompanhou a visita.

Recepcionaram os visitantes o gestor de Resíduos da Prefeitura de Itaúna, Sérgio Cunha e a coordenadora da Cooperativa dos Catadores de Materiais Recicláveis de Itaúna (Coopert), Maria Madalena Duarte.

Durante a manhã foi visitado o aterro sanitário do município, a atual sede da Coopert e ainda as futuras instalações da Cooperativa. Logo depois, o prefeito do município, Osmando Pereira da Silva, explanou sobre os desafios da implantação da coleta seletiva na cidade e ainda como é feita a gestão do serviço.

Coleta seletiva em Itaúna

Conforme explanação feita pelo chefe do Executivo, que está em seu quarto mandato como prefeito, a implantação da coleta em Itaúna vem sendo trabalhada desde seu primeiro mandato. O município é dividido em duas regiões e em dias intercalados, os caminhões fazem a coleta dos resíduos secos e resíduos úmidos. “A família que não separa os resíduos para a coleta não tem seu lixo recolhido”, disse Osmando.

A quantidade de resíduo coletado gera renda aos trabalhadores da Coopert, que por mês recebem uma média de R$3 mil cada um. “Conheci várias cidades no estado, visitei a sede da Atlirmarjom em Monlevade e afirmo que o município está pronto para a efetiva implantação da coleta seletiva”, declarou Osmando.

Para Djalma Bastos, a visita ao município foi de grande valia. “Conhecemos o trabalho como um todo e agora podemos nortear melhor nossas ações a fim de implantar a coleta seletiva em Monlevade. Para isso, vamos adaptar algumas questões à nossa realidade e discutir com as partes envolvidas”, declarou.

Fotos: Cíntia Araújo

Bom Dia Online- Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.

by Mediaplus