Bom Dia - O Diário do Médio Piracicaba

notícias

26/01/2015 15h08

PM de Itabira registra mais um duplo homicídio

Compartilhe
Por volta das 17h20 deste sábado, 24 de janeiro, os irmãos Cláudio Roberto Silva, 37 anos e André Evangelista Silva, 36 anos, foram mortos por pai e filho, identificados como Cléber Andrade Marques, de 40 anos, e Lucas Andrade Marques, de 19 anos, que usaram dois revólveres calibre 32 e uma foice para cometer o crime -que já estava previsto de acontecer como relatado por um militar que atendeu a ocorrência numa briga envolvendo os mesmos homens- mais cedo, no mesmo endereço.
O crime aconteceu na rua Um, entroncamento com a Avenida Galileia, no bairro Madre Maria de Jesus.
 
Segundo a Policia Militar uma rixa antiga entre os cunhados vinha se arrastando desde o ano passado, quando os irmãos (Claudio e André) vinham se desentendendo com Cléber. Em data anterior um dos irmãos teria feito uma quebradeira no Bar pertencente a Cléber, que no dia 17 deste mês teria por sua vez efetuado um tiro no ombro de Cláudio Silva.
Na data de hoje os ânimos voltaram a ficar exaltados, como relatado pelo militar. Na hora do crime Cláudio Silva estaria fixando o cabo de um martelo usando uma faca, quando Cléber Marques chegou num Fiat Uno acompanhado por outras três pessoas – sendo seu filho Lucas e os irmãos, Deivison Andrade Marques, de 34 anos e Cleiton Andrade Marques de 41 anos. Neste intermédio Cléber teria efetuado vários disparos contra André Silva. Como ele não morreu, o autor teria aplicado vários golpes de foice nos braços, pescoço e cabeça. Tudo isso na entrada da casa. Em seguida foram até Cláudio Silva dando golpes de foice, assim executando os dois irmãos.
Para fugir do flagrante Cléber e o filho Lucas, bem como Deivison e Cleiton, fugiram do local no Fiat Uno, tomando rumo ignorado.
 
Assim que a Central de Operações da Policia Militar (COPOM) repassou informações sobre o crime e características dos autores, bem como do veículo usado na fuga, dois militares que realizavam patrulhamento pelo bairro Campestre visualizaram o carro parado no posto de combustível em frente da 83ª Cia PM, onde eles teriam abastecido o carro com cerca de 100 reais. Neste instante os militares fizeram a abordagem e solicitaram apoio para proceder as buscas, onde foram localizados os dois revolveres calibre 32, duas facas e duas foices, sendo que uma delas estava suja com sangue das vitimas.
 
Neste momento Cléber Marques acabou assumindo a autoria do crime. Em seguida Lucas Marques disse aos PMs ter efetuado um tiro contra uma das vitimas. Diante dos fatos os militares deram voz de prisão a pai e filho; já os outros dois ocupantes do Fiat, que são irmãos de Cléber, (Deivison e Cleiton), negaram participação no crime, sendo também encaminhados para a delegacia de polícia para explicarem melhor a história para o Delegado de plantão.
 
Em relato a nossa reportagem Cléber Marques alegou que não aguentava mais as provocações dos dois cunhados, que diariamente acabava tendo um atrito verbal, porém nas semanas que antecederam os crimes a coisa foi ficando insuportável após receber um recado que os cunhados disseram que iriam matá-lo. Assim, hoje ele foi para resolver a situação e acabou acontecendo isso, finalizou.
Já Deivison Marques alegou ser o dono do Fiat Uno, que somente foi no Madre Maria de Jesus para buscar o irmão e o sobrinho, que não sabia o que eles tinham feito, e que após abastecer o carro seguiram para o bairro Pedreira do Instituto, onde reside.
O Delegado Juliano Alencar, responsável pela pasta de Crimes Contra a Vida, investigadores da Civil e o perito criminal Frederico, foram ao local do crime para iniciar os trabalhos técnicos e levantar informações. Mesmo com a autoria do crime já estabelecida, é de praxe o delegado ir à cena do crime para iniciar esses trabalhos.
Os corpos foram levados para o IML (Instituto Médico Legal), no Necrotério do Cemitério da Paz.
fotos:Átila Lemos

Bom Dia Online- Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.

by Mediaplus