Bom Dia - O Diário do Médio Piracicaba

notícias

10/10/2014 08h15

Interiores - Psicologia e Arquitetura

Compartilhe

Recentemente li esse artigo falando sobre a ligação da psicologia e arquitetura e achei interessantecompartilhar.

O artigo diz o seguinte: Para a psicologia, a casa representa o ser humano em seus elementos mais fundamentais, em sua essência; de certa forma, é a pedra angular de sua personalidade. A representação de uma casa leva em conta as interações entre a natureza e a cultura, entre o inato e o adquirido, entre o indivíduo e a sociedade. 

Cada uma de nossas casas possui seus cheiros, corredores e portas (secretos ou não), espaços, recantos, culinária, ruídos e silêncios, fogos e águas, luzes, penumbras assustadoras ou propícias à reflexão e aos desabafos. A imagem da casa, alegre ou não, nos acompanha ao longo de nossa vida. 

Segundo o psiquiatra e psicanalista Wilhelm Reich (1897-1957), o caráter é composto das atitudes habituais de uma pessoa e de seu padrão consistente de respostas para várias situações. Inclui atitudes e valores conscientes, estilo de comportamento (timidez, agressividade e assim por diante) e atitudes físicas (postura, hábitos de manutenção e movimentação do corpo). Sendo assim, determinada pessoa irá se relacionar com outras pessoas ou objetos de acordo com seus traços de caráter. O mesmo pode-se dizer a respeito de suas escolhas na construção e decoração de sua casa, destacando-se: 

Caráter esquizoide: apresenta como comportamento principal a esquiva e a racionalização. Geralmente são pessoas frias, distantes e reservadas. Preferem ambientes monocromáticos ou compostos de cores frias como o azul e o lilás. Poucos móveis, idealmente produzidos em metal ou madeira escura, pisos limpos e iluminação sóbria costumam serem solicitações desse tipo de cliente.

Caráter oral: são pessoas mais extrovertidas, amáveis e ótimas anfitriãs. Preferem receber amigos a visitá-los. Optam por cores quentes, estampas florais e fibras naturais, que colaborem para ambientes aconchegantes e acolhedores, sendo a sala e a cozinha os locais mais movimentados.

Caráter obsessivo-compulsivo: são pessoas conservadoras e apegadas às tradições. Gosta da casa organizada, prática e cheia de normas, onde tudo deve ser funcional. Preferem uma decoração básica em móveis de madeira bem tradicionais e cores sóbrias e neutras em todos os ambientes, com uso do verde musgo, bordô ou azul nos detalhes.

“O bom projeto é aquele que tem a propriedade de transmitir aos ocupantes a sensação confortante de ‘sentir-se em casa’, traduzindo suas necessidades e desejos”. Um método simples para auxiliar o profissional a identificar melhor seu cliente são as chamadas “entrevistas preliminares”. Nessa fase, o profissional deve-se estarbem atento a tudo o que diz o cliente, buscando sempre saber de detalhes do dia a dia e das intimidades dos usuários. É uma tarefa difícil, pois nem sempre as pessoas estão abertas a falar de si a um estranho. 

Bom Dia Online- Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.

by Mediaplus