Bom Dia - O Diário do Médio Piracicaba

notícias

18/02/2014 15h09

Miscelânea - Pipas Avoadas ? Exposição

Compartilhe

Todos sabem o amor que sinto por essa cidade que escolhi pra ser minha, além das belezas que o mundo todo conhece, existe algo mágico, é uma cidade que respira arte, cultura e história,  e isso verdadeiramente me fascina. 

Um dos passeios que me encanta  aqui no Rio de Janeiro, é andar pelo “Bondinho do Alemão”, fico dali olhando toda a comunidade, e pensando quanta história se guarda por ali,  e onde tem  história, tem muita  riqueza cultural, onde  poesia é encontrada  no cotidiano.

E a algum tempo, venho pesquisando sobre a cultura da comunidade, e descobri  o Barraco 55, muito mais que um Centro Cultural, um espaço que  saiu das ideias de Eddu Grau, morador do Alemão, e Ellen Sluis, pesquisadora do lugar, que se uniram em 2013. Iniciativas sociais, sustentáveis, artísticas e acadêmicas são bem vindas. O objetivo principal é a troca de conhecimentos entre morro e asfalto, o Complexo e o mundo. Além de abrigar projetos de fora para dentro, o Barraco promove eventos de música e cinema, aulas de inglês e auxilia na renda dos moradores com hospedagem alternativa.

"É preciso criar olhares alternativos, com outras vivências e histórias. Às vezes, pesquisadores vinham e passavam uma semana. Não dá pra conhecer bem um lugar nesse tempo. Mais um motivo para montarmos a residência”, diz Eddu. Ele ainda observa diferença entre cariocas e pessoas de outros estados ou países quanto aos conceitos pré-estabelecidos sobre o lugar. Segundo Eddu, residentes de fora estão mais abertos e acabam trabalhando com questões inusitadas.

E foi no Barraco 55, que surgiu a inusitada exposição PIPAS AVOADAS do artista Luca Wyss artista visual, que vem pesquisando o cotidiano entre Paris, Istambul e Buenos Aires, seu trabalho explora as ficções do cotidiano como gestos, palavras, ritmos que emancipam o povo, Luca chegou a cidade no inicio de janeiro para mergulhar na cultura da comunidade, e se encantou com o céu colorido por Pipas,"Fiquei observando e percebi que é como uma dança. O movimento dos braços, com os olhos presos no céu", descreve com sentimento de uma criança descobrindo o novo mundo.

"O desafio era fazer uma mostra sobre algo que todos já sabem. O diferencial é o olhar de Luca. Ele fez uma análise muito interessante da pipa como ferramenta de interação na rua e no céu, que ultrapassa os limites da terra", explica o curador. Em tempo de computador e videogame, crianças, jovens e marmanjos ainda cultivam o hábito.

A exposição PIPAS AVOADAS, fica até dia 28 de fevereiro,   Barraco 55,  que funciona na Rua da Assembléia, 19, que fica no Complexo do Alemão, um espaço democrático,muito mais que um Centro Cultural, onde reúnem-se artistas pesquisadores que tem a comunidade como abjeto de estudo.

fonte: http://www.rioecultura.com.br/expo/expo_resultado2.asp?expo_cod=1968)

Bom Dia Online- Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.

by Mediaplus